Governador do Piauí , Rafael Fonteles
Foto: CCom



O Piauí vai receber, neste ano, um total de R$ 986,5 milhões de investimentos federais, captados do Orçamento Geral da União (OGU) de 2023. Para isso, o governador Rafael Fonteles assina, nesta quinta-feira (8), às 11h30, em solenidade no Palácio de Karnak, contratos para recebimento desses recursos, que serão investidos em várias áreas, como infraestrutura, saúde e educação.


Parte do dinheiro, R$ 643,5 milhões, será liberada por meio da Caixa Econômica Federal. Por isso, a assinatura terá a presença do superintendente da CEF no Piauí, Inovei Dias Pereira. O restante dos recursos, R$ 343 milhões, será transferido diretamente pelos ministérios. O ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, também participa do evento.


Segundo a Secretaria do Planejamento (Seplan), o Piauí foi o estado do Brasil que mais conseguiu captar recursos do OGU em 2023. Foi quase R$ 1 bilhão alocado. Em segundo lugar, veio Amapá (R$ 597,2 milhões), seguido do Maranhão (R$ 445,8 milhões) e Pará (R$ 355,6 milhões).


Além disso, o total de recursos federais captados pelo Piauí foi maior do que a soma dos últimos cinco anos, quando a Seplan alocou R$ 916,4 milhões. Somente entre 2022 e 2023, o aumento de repasse do OGU foi mais de 50 vezes, passando de R$ 19,3 milhões para R$ 986,5 milhões entre os dois anos.


Os recursos da OGU serão de 13 ministérios: Integração, Cidades, Saúde, Turismo, Justiça, Educação, Agricultura, Pesca, Mulheres, Direitos Humanos, Esporte, Desenvolvimento Agrário e Desenvolvimento Social. Oito áreas serão contempladas, sendo que a infraestrutura terá 70% do bolo: R$ 690 milhões.


Dos recursos que serão liberados via Caixa, R$ 643,5 milhões, serão beneficiados 68 municípios de todos os 12 territórios de desenvolvimento do Piauí.


Entre as obras que serão realizadas com a verba, estão melhoramento, pavimentação e construção de rodovias, construção de parques de exposições, aquisição de máquinas e implementos agrícolas, reforma e ampliação de mercado público, reformas e ampliação de unidades de atenção especializada em saúde, construção de campos society e quadras poliesportivas e construção de praças.